Chile_Instax

Copyright | B. Andreoli

Neste final de 2016, tive a sorte de descolar uma Instax Mini – e foi amor à primeira vista. É uma câmera leve, interessante, diferente e que traz resultados muito além dos esperados.

Além disso, o que mais vinha me aborrecendo em fotografia analógica era o tempo que gasto para levar meus filmes a um laboratório de confiança. A Instax chegou a mim, então, como uma opção que eliminaria esse inconveniente.

A FAMÍLIA

A Mini 8 faz parte da família de câmeras instantâneas da Fujifilm, juntamente com a Mini 90 (em que se acrescentam recursos como modo “bulb” e dupla exposição), a Mini 25, a Mini 70 e a Wide 300 (cujas fotos saem com o dobro do tamanho da mini). Pode-se afirmar que a Mini 8 é a irmãzinha mais humilde e direta-ao-assunto, e com um preço acessível; com uma pesquisa rápida, você descobrirá que ela é vendida por aqui por algo em torno de 400 reais.

O FILME

O filme para as câmeras Mini da Fuji resulta em fotinhos do tamanho aproximado de um cartão de crédito. Tem um preço médio de 70 reais aqui em São Paulo, e vem com dois pacotes de 10 frames cada um. Foi por causa desse valor um pouco salgado cobrado nos filmes que até agora eu ainda não havia adquirido câmeras instantâneas. Ainda assim, você deve considerar que não há custo de revelação. Além disso, se você está acostumado a comprar esse tipo de coisa fora do país, pode valer muito a pena: olhando rapidamente no eBay, dá para ver que pode sair muito mais barato, apesar de possíveis inconveniências de importação. Mas cuidado para não comprar filmes da Instax Wide por engano!

Chile_Instax

Copyright | B. Andreoli

PROFISSIONAL: RELAXE!

A gente passa a vida pesquisando, testando cada possibilidade milimétrica de profundidade de campo, cada mínima diferença em tempo de obturação e todas as posições de enquadramento possíveis. Mas tem dias em que isso cansa.

A Mini 8 não vai permitir a você variar a profundidade de campo (sua maior abertura é f:12.7); não vai permitir controlar a velocidade de obturação (fixa em 1/60 de segundo) e tampouco se o flash dispara ou não! (ele SEMPRE dispara). Então por quê ela é tão legal?

Para mim, é porque eu posso relaxar, preocupando-me com pouquíssimas características técnicas. Além disso, se você fotografa algo distante, o flash não influencia; se você bate um retrato sob luz do sol, o resultado fica bem legal porque o flash funciona como preenchimento. E se você está fotografando retratos em ambientes internos, você se sente como um Terry Richardson, ou como um Andy Warhol batendo suas polaróides de celebridades.

CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

De acordo com o site da Fuji, as aberturas de diafragma possíveis para a câmera são:

  • f:12,7 (à noite ou ambientes internos, dependente do flash);
  • f:16 (dia nublado);
  • f:22 (sol com poucas nuvens);
  • f:32 (sol de rachar o coco).

Essas aberturas aparecem para o usuário, respectivamente, na forma de uma casa, uma nuvem, um sol com poucos raios e um sol com mais raios. Além disso, existe mais uma opção de abertura chamada “Hi-Key”, que permite fotos mais claras e suaves. A câmera possui fotômetro, que se manifesta por meio de uma luzinha sobre a figura correta a se usar.

Com relação ao obturador, conforme já citamos, a velocidade é fixa em 1/60 de segundo, o que causará rastros na imagem se o movimento do seu assunto for intenso ou mesmo não tão intenso assim. Para fotos de perto, o flash dá conta desse problema.

O ISO nominal dos filmes da Instax Mini tem valor 800, de acordo com o manual de instruções – mas não se preocupe com granulação; as fotos são pequenas o suficiente para isso não ser um problema.

Finalmente, o visor é direto, como nas analógicas point-and-shoot antigas. Por isso, imprecisões de paralaxe podem ocorrer. Em outras palavras, você enquadra sua cena por meio de uma janelinha que está um pouquinho deslocada em relação à lente, e, por isso, o enquadramento não é tão preciso (o que, é claro, não é nem de longe um problema, dados a proposta e o público-alvo da câmera).

ALGUNS RESULTADOS

Em minha última viagem, levei a Instax junto com minha Fuji X-E1. Mas quer saber? Muitas vezes dava vontade de deixar a digital no hotel. Tem horas em que você simplesmente não está buscando clicar imagens refinadas para colocar em seu Flickr ou 500px, mas sim querendo uma câmera leve e companheira para divertir-se um pouco e simplesmente registrar suas férias!

Chile_InstaxChile_InstaxChile_Instax

Para maiores informações técnicas, consulte a página do sistema instantâneo da Fuji.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s