Lente grande-angular é aquela que proporciona campo de visão maior do que 60 graus. Em outras palavras, quando estamos lidando com uma DSLR de sensor tradicional de 35mm, são as lentes de distância focal igual ou menor do que 40mm. Tais lentes são capazes de enquadrar maior parte da cena quando comparadas a lentes normais, e trazem efeitos de reforço de perspectiva às imagens.

Posso dizer que o tipo de equipamento com que menos tenho prática são as lentes grande-angulares. É claro: alguma coisa sai. Mas acho um esforço usá-las criativamente.

Por isso, até hoje, esse tipo de lente não havia inspirado minha simpatia. Lentes normais e teles curtas pareciam ser muito mais fiéis à realidade, e, com certeza, facilitavam a seleção dos elementos mais interessantes para minhas imagens. Provavelmente, abandonei seu uso desde os primeiros dias, quando passei a deixar de lado a Olympus Trip 35 (cuja lente nem é tão grande angular assim, com distância focal de 40mm) e comecei a usar a Zenit 12xp e a K1000 com lentes 50mm, que apresentavam, a meus olhos, praticamente distorção nenhuma.

Mesmo assim, nos últimos dias, passei a insistir um pouco no uso dessa ferramenta fantástica. Estando todo o tempo com um smartphone e carregando a câmera comigo só de vez em quando, passei a usar o aparelho para tentativas de registros cotidianos. Isso força a utilizar a grande-angular, que é sua única opção de lente. Além disso, consegui uma boa lente mecânica para minha Fuji X-E1, que tem 28mm de distância focal (e que já dá uma boa diferença, mesmo considerando-se o fator de corte).

Tendo aceitado o desafio, fiz alguns registros de um aniversário no último fim-de-semana. Vou enumerar aqui as boas surpresas que essa nova lente me proporcionou:

  1. Enquadrei todo mundo! Eu sei que isso é óbvio! Mas quando você tem hábito de usar outras lentes sempre que vai fotografar, acaba sendo quase automático dar alguns passos para trás uma infinidade de vezes durante um evento. Usar essa lente acabou sendo um pouco mais confortável nesse sentido.
  2. Tudo nítido. O bendito vício em fotos bokehlicious (isto é, imagens com profundidade de campo hiper-restrita, com um belo fundo desfocado) fez com que, por muito tempo, eu tirasse 90 por cento de minhas fotos com a maior abertura de diafragma que eu pudesse. Isso é muito legal com lentes de foco automático, mas nem tanto com foco manual, em que nem sempre dá tempo de fazer uma focagem suficientemente precisa. Pois bem: o bacana da grande-angular é que ela sempre tem profundidade de campo maior do que uma lente normal usada na mesma abertura (lembre-se de que a distância focal também influencia a profundidade de campo). Resumindo: olhando minhas fotos, percebi, nesse dia, que reduzir o desfoque vale a pena na maioria das fotos, e que convém deixar aquele bokeh fantástico somente para uma parte das imagens – conclusão forçada pelo uso de uma grande-angular.
  3. Novas possibilidades de composição. Quando se usa uma lente desse tipo, percebemos logo que pequenas alterações no ângulo da câmera causam grandes efeitos na perspectiva das fotos. A lente grande-angular causa convergência das linhas que se afastam do fotógrafo com muita facilidade. Além disso, objetos que estão próximos entre si, na cena, acabam distanciando-se no registro. No final das contas, você tem todo um mundo novo a explorar, muito menos subordinado à geometria da realidade.
  4. Cheguei mais perto. Você já ouviu falar sobre isso e vou repetir aqui. Usando esse tipo de lente, não há como ficar distante da ação se você quiser construir imagens ricas. Isso porque, de longe, toda a mágica de composição permitida pela grande-angular tem efeito muito reduzido. Já estando próximo dos assuntos, você tem um controle muito maior sobre os elementos sobre os quais quer colocar maior peso, sobre as sequências que quer mostrar, sobre a sobreposição de figuras, entre outros. Girl

Se você ainda tem um pouco de medo de sair por aí com uma lente dessas, eu recomendo fortemente que repense essa atitude. Acredite: existe um novo mundo por trás desse equipamento que, a princípio, pode parecer simplório e desengonçado, mas que tem muito a ensinar a todo criador de imagens.

Saiba mais: o site da Canon traz imagens inspiradoras e dicas interessantes para quem quer usar lentes grande-angulares neste link.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s